Remanso

Valdir do Feijão desmente “fake news” divulgada por pagina do Instagram

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta quarta-feira (30), o parlamentar Valdir do Feijão (PSD) por meio das suas redes socias, divulgou uma nota de esclarecimento desmentindo uma fake news postada por uma pagina de notícias no Instagram. A publicação informava que, Valdir iria apresentar um projeto onde só o mesmo poderia vender feijão no mercado. Confira abaixo:

Em nota, o vereador diz: A notícia divulgada em publicação na rede social Instagram @meganoticasrso, além de absurda, desrespeitosa e mentirosa, ferem a honra e integridade moral do vereador, bem como, e sobretudo, a forma como o parlamentar sempre ganhou a vida negociando feijão.

Confira a nota de esclarecimento completa:

A assessoria do vereador Valdir do Feijão, vem através desta NOTA DE ESCLARECIMENTO, manifestar REPÚDIO aos ataques com notícias envolvendo de forma difamatória, a imagem do parlamentar e seu pronunciamento em plenário.

A notícia divulgada em publicação na rede social Instagram @meganoticasrso, além de absurda, desrespeitosa e mentirosa, ferem a honra e integridade moral do vereador, bem como, e sobretudo, a forma como o parlamentar sempre ganhou a vida negociando feijão.

Na sessão da Câmara de Vereadores de Remanso/BA realizada no dia 22/06/2021 (terça feira) houve uma discussão acerca de limites de distância entre um posto de combustível e outro para construção. Na ocasião, o vereador brincou: “se for assim, vou criar uma lei só para eu vender feijão no mercado”. Ora, falou de forma IRÔNICA!

Destaque-se, por oportuno, que o vereador Valdir do Feijão não apresentou, tampouco possui qualquer projeto de lei excluindo o direito dos feirantes a vender feijão ou quaisquer outros produtos. A CONCORRÊNCIA é LIVRE!

Ao contrário do que noticiam, o vereador sempre buscou ajudar os pequenos produtores/feirantes fornecendo-lhes sementes de feijão para iniciarem a lida, sem cobrar qualquer custo extra por isso. Sequer vende retalhos de feijão no mercado, justamente para não prejudicar o pequeno comerciante.

Lamentamos profundamente a propagação de notícias falsas a respeito do vereador, de modo que tomaremos todas as medidas cabíveis de investigação e punição dos verdadeiros responsáveis pela autoria e disseminação desta fake news.

Quem produz ou compartilha fake news pode ser responsabilizado e responder pelos atos na via criminal e civil.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comentários