Brasil

Padre é acusado de masturbar vítima dentro da igreja

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Novas vítimas do padre Delson Zacarias dos Santos, que é alvo de uma investigação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por estupro de vulnerável, não param de surgir. Depois de uma delas afirmar que ele prometia doces como uma forma de atrair os adolescentes, agora, um homem de 26 anos foi à polícia denunciar que foi masturbado pelo pároco quando tinha 18 anos dentro da igreja.

O caso foi revelado na semana passada pelo site Metrópoles e, desde então, seis vítimas procuraram a imprensa para revelar os crimes sofridos. As denúncias fizeram a Arquidiocese de Brasília afastar o religioso de suas funções.

O homem contou ao portal que no seu aniversário de 18 anos saiu com o padre e outros amigos para comer pizza. Depois do encontro, o padre combinou de levá-lo para casa. Zacarias esperou ficar a sós com a vítima para atacá-la. Assim como nos relatos de outras pessoas, o sacerdote demonstrou interesse no órgão genital.

“Ele começou a falar do tamanho do pênis de um dos jovens que estava lá, que parecia ser grande, que dava volume na roupa, essas coisas. Perguntou se o meu era como o dele e pediu para ver. Achei muito estranho, fiquei assustado, neguei diversas vezes, mas ele insistiu. Ele colocou a mão no meu pênis e começou a masturbar, querendo ver como ele ficaria duro.”, contou o homem.

À época, a vítima não denunciou o caso, mas após outras pessoas revelarem os abusos, ele registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil nesta quarta-feira (14), onde o caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Outra vítima

Um outro homem, hoje com 33 anos, diz ter sido abusado aos 14 anos. Enquanto dormia na casa do religioso, ele acordou de madrugada assim que sentiu o corpo nu e suado do padre deitando sobre o dele.

“Naquele dia, Zacarias pediu para que eu ficasse à vontade, nós lanchamos e assistimos filme […] O padre apagou a luz, mas logo em seguida deitou no beliche em que eu estava e, com uma sudorese excessiva, se tremendo todo, tentou me beijar e deitou em cima de mim”, lembrou.

Procurado pelo portal, o advogado do padre, Everton Nobre, afirmou que ainda não teve acesso à investigação. “O padre Zacarias está sob cuidados médicos e não pode se manifestar. Infelizmente, já houve um pré-julgamento da mídia, que expôs a situação de forma a destruir a sua boa imagem e reputação”, disse a defesa.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comentários