Brasil

Policiais são afastados por morte de jovem com transtorno mental que fez post sobre Lázaro

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polícia Civil do Maranhão afastou três agentes acusados de participar do assassinato de um jovem de 23 anos, no povoado Calumbi, município de Presidente Dutra. O crime aconteceu, de acordo com o G1, após Hamilton Cesar Lima Bandeira fazer uma postagem nas redes sociais desejando “boa sorte” a Lázaro Barbosa, assassino procurado há 14 dias pelas polícias de Goiás e do Distrito Federal.

A reportagem afirma que, por causa da postagem, três policiais civis da Delegacia de Presidente Dutra foram até a casa de Hamilton e efetuaram dois tiros contra o jovem, que chegou a ser socorrido e levado para o hospital da região com vida, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

Familiares da vítima dizem que o jovem era pacífico e que a postagem era fruto dos transtornos mentais que sofria desde criança.

O delegado de Presidente Dutra, César Ferro, defende que os disparos aconteceram porque o jovem não atendeu ao chamado dos policiais e ainda fez ameaças com uma faca. A família contesta essa versão e diz também que os agentes ‘invadiram’ a residência sem uma determinação da Justiça.

“Essa de falar que atiraram no Hamilton porque não atendeu a ordem policial é mentira. Todos no povoado conheciam como ele era. Ele tomava remédio controlado, todos sabem como são as pessoas assim. Isso não justifica a injustiça que fizeram com ele. É uma vida. O menino não teve nem a chance de se defender”, contou Ana Maria, mãe do rapaz.

O pai disse que o jovem não estava armado no momento dos disparos dos policiais. Além disso, o avô de Hamilton, de 99 anos, presenciou o caso e também contesta a versão policial.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comentários