Remanso

Prestação de contas dos 100 dias de Marcos Palmeira

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Prefeito de Remanso, Marcos Palmeira (PC do B), participou na manhã desta quarta-feira (14/04) do Programa Bom Dia Comunidade e em pouco mais de 60 minutos prestou contas da situação em que encontrou a Prefeitura de Remanso, das principais iniciativas de seu governo e, principalmente, da situação de caos e desmantelo que encontrou na administração.

“Primeira coisa nesses cem dias de governo é prestar contas do caos que estava e que continua” – disse e expôs fatos absurdos, como o desvio do dinheiro da pensão para crianças, que é descontado do servidor e não repassado a quem de direito, ou o desconto em folha dos empréstimos consignados e não pagos à Caixa Econômica e Banco do Brasil, pagamento de aluguéis por anos a casas que a prefeitura nem ocupava mais: “Se chegou ao absurdo de pagar aluguel de uma casa que é de propriedade da prefeitura”.

“O Governo do Estado adiantou o ICMS de janeiro e ele recebeu o FUNDEB de dezembro, dinheiro que era para pagamento dos professores e não pagou. “Na saúde o único funcionário a receber foi o secretário. Todos os outros ficaram sem receber”, relatou Marcos Palmeira.

A contas dos débitos previdenciários, o que deve ao INSS e a Receita Federal chega a 150 milhões de reais. “Dois anos da receita da prefeitura não dá para pagar esse débito do ex-prefeito” disse, revoltado; “e o pior que é esses débitos deixam a prefeitura sem poder fazer novos convênios. Remanso está no CALC, o SERASA das prefeituras”.
“Não é possível dizer um valor porque a cada dia aparecem novas cobranças. E o dinheiro que o ex-gestor deixou nas contas foi de 140 mil reais”.

Otimista, Marcos Palmeira, repetiu por várias vezes “vamos vencer”: “São vários desafios que temos de vencer e vamos vencer! ”

Para tentar vencer o desafio de voltar a ser adimplente e poder contratar e fazer convênios, Palmeira disse que acionou os Ministério Público Estadual e Federal e os órgãos estaduais e federais com inadimplência: “Temos obtido êxito. Mas, como todos os dias chega uma cobrança diferente, a gente limpa o nome hoje, aparece outro amanhã”.
Nestes primeiros dias Marcos falou do recadastramento do funcionalismo, identificando funcionários que moram em São Paulo e em outras cidades; dos investimentos na saúde, comparando atendimentos nos 100 dias com a gestão anterior, iniciando com o atendimento odontológico, programa de prótese e o carro Odontomóvel voltou a funcionar. O plantão odontológico voltou a funcionar.

Adquiriu dois aparelhos de raio x odontológicos e um para o Posto de Saúde; aparelhou uma sala de estabilização na emergência e um novo local para o Centro de Fisioterapia. Dentro de três meses a UPA Será entregue com a parte licitada funcionando. Já está funcionando o Programa de Especialidades.

Falou sobre a agilidade na vacinação e sobre as dificuldades de credenciamento dos hospitais e laboratórios para atendimento com valores do SUS. Nenhuma empresa se habilitou e vai recomeçar o processo com valores diferenciados.
Falou dos avanços na saúde e o que pretende fazer: “Já está sendo feito o projeto de engenharia do Hospital Municipal, temos as emendas federais e assim que a planta estiver concluída e aprovada pela SESAB, iniciaremos as obras com recursos do município”.

Falou sobre a construção e implantação do Centro de Hemodiálise e o apoio à ideia dos prefeitos de Casa Nova, Campo Alegre e Pilão Arcado.

Lembrou das obras que estão sendo realizadas nos bairros periféricos, calçamento e pavimentação e da retomada de obras abandonadas. Destacou o programa de recuperação das estradas vicinais. E dos contratos de iluminação pública do ex-prefeito que não ampliou, mas apenas fez recuperações.

Sobre o abastecimento de água disse do empenho em fornecer água tratada para os bairros de Remanso e da necessidade de ampliar a rede para toda a cidade.

Sobre os acordos com o Ministério Público para o pagamento dos salários do funcionalismo disse que já pagou parte e se mostrou indignado com o fato do ex-gestor ao invés de pagar salários, com o adiantamento do ICMS e com os recursos do FUNDEB ter desviado esse dinheiro para outros fins.

Ao final garantiu a distribuição de kits de merenda e do transporte escolar. Encerrou com agradecimentos à população, à vice-prefeita, Renata Rosal que estava presente e aos secretários: “O Remanso não é mais de poucas pessoas. O Remanso é de todos e apesar de todas as dificuldades, nós vamos vencer! ”

Com bom humor e tranquilidade lembrou a Valfredo de Maceno, o apresentador do programa, que ouvintes sempre pedem música e que ele queria pedir também e pediu a música do Trio parada Dura com Marília Mendonça “Aceita que dói menos”.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comentários