GeralRegião

Prefeito de Sento-Sé desmente Comitê 9840

O prefeito de Sento-Sé Ednaldo dos Santos Barros esclarece mentiras veiculadas na imprensa regional pelo falso comitê 9840. Inicialmente o prefeito informa que não há nenhum tipo de investigação na prefeitura de Sento-Sé, e que não há necessidade de investigação, pois se trata de uma administração transparente e coerente com o dinheiro público. Quanto às obras federais paradas, isso é realidade em todo o Brasil, a falta de compromisso do Governo Federal no repasse das verbas, tem provocado o atraso e a paralisação de obras de norte a sul do país, ainda assim alguns convênios tem se concretizado em Sento-Sé, graças ao esforço da municipalidade, a exemplo do programa de melhoria habitacional de Lagoa do Marí, postos de Saúde, UBS, equipamentos hospitalares entre outros.

Sem credibilidade perante a opinião pública, os sangue sugas do Comitê 9840, usam os espaços democráticos na imprensa para tentarem aparecer politicamente, com denuncias infundadas. Inclusive esses mesmos elementos denunciaram o Juiz de Direito Dr. Eduardo Ferreira Padilha, Juiz em Substituição na Vara Cível da Comarca de Sento Sé, bem como a Exmª. Promotora de Justiça da Comarca de Sento Sé. Dra. Lolita Macedo Lessa. Na verdade esse comitê deveria se chamar comitê da corrupção, pois se trata de um grupo de aventureiros, que tentam a todo custo viverem as custas do dinheiro público. Em Sento-Sé, o comitê reúne o ex-secretário de Planejamento Laurenço Aguiar, um homem de vida suja, que por diversas vezes foi procurado pela polícia local e que passou oito anos compactuando com a roubalheira, inclusive vivenciou em 2007, a compra de uma ambulância através do esquema sangue suga, onde Sento-Sé foi destaque nacional. Ele também compactuou com desvio de verbas que seriam para a construção de quadras de esportes em Pirí e Piçarrão, apoiou o desvio do dinheiro do FUNDEF que deveria ter sido usado para o pagamento de professores em dezembro de 2008, entre outros desmandos.

Laurenço não ficou só nisso, também tentou entrar na vida pública, foi candidato a vereador três vezes, mas nunca passou de cinquenta votos. A sua rejeição por si só diz o seu valor.

Informações: Ascom Sento-Sé

Comentários